Outras Coisas Que Minha Mãe Judia Me Ensinou

Desde que comecei o Blog e passei a contar as anedotas sobre as mães judias, minha mulher Rosane argumenta que todas as mães são iguais. Acho que ela tem razão.

Comecei então a ler mais sobre o assunto e constatei que os pesquisadores são unânimes em afirmar que esse é um estereótipo aplicável a muitos outros povos.

Assim, as características da mãe judia, como superproteção, ansiosidade, indução de culpa, etc., também podem ser atribuídas às mães de outras etnias. E como as demais, ela também pode ser retratada como um símbolo de benevolência, amor e devoção. Seu afeto pelos filhos, embora limitado por “sofrimento, preocupação e superalimentação”, é incondicional.

Então vamos lá, com Outras Coisas Que Minha Mãe Judia Me Ensinou:

LÓGICA:
– “Se você cair desse balanço e quebrar o pescoço, não vai no shopping comigo.”

ANTECIPAÇÃO:
– “Espere até teu pai chegar em casa.”

RAÍZES:
– “Feche a porta devagar. Você acha que nasceu em um estábulo?”

SABEDORIA:
– “Quando tiver a minha idade, você vai entender.”

GENÉTICA:
– “Você é igualzinho ao teu pai!”

JUSTIÇA:
– “Um dia você terá filhos, e espero que eles façam o mesmo como você!”


Imagem: bashny.net

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *